segunda-feira, 22 de setembro de 2008

POR QUE GOSTAMOS DE FICÇÃO?

© Mkoudis / Dreamstime.com
Contar histórias é uma tradição antiqüíssima, com registros escritos nas mais variadas línguas arcaicas. Qualquer comportamento que se repita independentemente de época ou cultura, como fazer ficção, provavelmente, tem alguma função evolutiva.
Inventar personagens e enredos é uma forma de equacionar dramas humanos de forma simulada. Assim como os pilotos treinam em simuladores de vôo antes de decolarem aeronaves de verdade, inventamos casos preparando-nos para a eventualidade de ter de enfrentá-los, seja produzindo literatura, teatro, cinema, novelas de tevê... ou fazendo fofoca. A maledicência começa como difamação e acaba descambando para calúnia, porque apenas a ficção é capaz de testar agravantes para além do caso real.

Este texto foi extraído, de forma bastante livre e simplificada, de artigo que está sendo veiculado na edição on-line da Scientific American: “The Secrets of Storytelling: Why We Love a Good Yarn.” http://www.sciam.com/article.cfm?id=the-secrets-of-storytelling

― 012 ―

5 comentários:

rodleo90 disse...

GOSTEI DO TEU BLOG, E GOSTEI MAIS PQ FALOU DA FICÇAO HEHE...CONTINUA POSTANDO COISAS QUE VOU CONTINUAR VISITANDO

Maria Angélica disse...

É verdade, Flávio. E o teatro surgiu daí ( muito antes do *registro* do teatro na Grécia antiga): O homem primitivo teatralizava a morte, por exemplo, pra poder entendê-la. A arte rupestre, aquelas historinhas folclóricas - contei muito pras minhas filhas e meus sobrinhos. Os próprios contos de fadas, vc , de uam maneira inconsciente, ou subconsciente, assimila o que tá por trás (ou por dentro, seria mais correto dizer).
Ficção nada mais é uma mentirinha que nos prepara pra verdade amedrontadora que está por vir.
Abraços.

Flávio Franklin disse...

Maria Angélica,
seu comentário está delicioso: pertinente, inteligente e pessoal.
Um abraço,
Flávio.

Mariana disse...

A ficção em certos casos também serve para pessoas terem pelo menos a ilusão do que querem viver e não são capazes,ou por não tentar,ou simplesmente pelas circunstâncias.

Ana Maria Miquelin disse...

Contar històrias è a coisa mais linda que existe....è dar voz aos poderes que governam o mundo. O poder da palavra, porque como està escrito no Evangelho, Joào cap 1; "No principio era o Verbo.... e ...tudo foi feito por ele e sem ele nada foi feito." E o outro poder que governa o mundo como se sabe è o poder da mente, a creatividade, e escrever è a energia da criaçào em movimento. O dia em que cada ser humano conseguir tirar fora toda a arte que cada um possue, vamos viver num mundo maravilhoso, pois seremos deuses... a diferença entre os artistas e as pessoas comuns nào è possuir ou nào talento,mas conseguir expressà-lo. Desculpa Flavio, se fujo um pouco do tema, mas a imaginaçào voa...rsrrsrs, Beijos e parabèns pelo lindo blog.